Andar de skate é um momento de catarse para muitos praticantes. É também a oportunidade de curtir a emoção de um esporte radical, de estar sempre se aperfeiçoando, melhorando suas habilidades e tendo uma ótima chance de fazer novos amigos nos rolês.

O iniciante pode acabar ficando perdido no início sobre como começar, como treinar e de que forma pode potencializar pontos fortes e diminuir algumas fraquezas que possam encarar nesse início. Também podem não saber como perder alguns medos e não saber quais são as melhores manobras nesse momento inicial.

Este texto foi feito para você aprender a montar sua rotina de treinamento e começar a ganhar as habilidades para se tornar um bom skatista iniciante. Leia, confira e aprenda como potencializar seus treinos.

1. As habilidades de um skatista

Para que você possa pensar em uma forma de criar a sua rotina de treinamento, é preciso primeiro que você entenda quais são as habilidades que um skatista deve ter. Sabendo de antemão sobre isso, você conseguirá se avaliar e definir o que você deve mudar para se tornar um bom praticante do esporte.

Um skatista iniciante precisa ser uma pessoa paciente. As rotinas de treinamento muitas vezes não rendem tanto quanto ele gostaria ou então leva bastante tempo para aprender uma manobra – até mesmo aprender a se equilibrar em cima do skate pode acabar tomando um grande tempo, e em alguns casos até mesmo dias para “pegar o jeito”.

Por isso, é importante já começar a treinar sua paciência de uma vez se você quer ser um bom praticante do esporte!

Outra habilidade importante é ser persistente. Vão ter dias ruins e os treinos não vão render. Algumas manobras serão mais complicadas e vão parecer impossíveis quando você tentar as primeiras vezes. Se você não for insistente e acabar desistindo, pode esperar que vai acabar largando o esporte. É preciso insistir que os resultados virão.

Um pouco de ousadia também é importante para o skatista iniciante, já que, como se sabe, é um esporte radical. O excesso de medo pode fazer com que você acabe não ousando. Se você ficar apenas remando por ai não vai aprender manobra nenhuma.

Ao mesmo tempo, é preciso ser prudente. Esse é um esporte com potencial de lesão bastante alto. Mesmo com o uso dos equipamentos de proteção, você pode acabar se machucando de vez em quando. Para evitar situações de perigo, é importante que a pessoa seja prudente em sua rotina de treinamento, para evitar acidentes mais sérios.

Também é importante ser ativo fisicamente, já que os treinos podem ser bastante intensos e muitas vezes você vai chegar em casa destruído de cansaço, mas feliz. Então é importante que você mantenha um bom condicionamento físico até mesmo para conseguir ajudar a ter um melhor rendimento do rolê no final do dia.

Outra habilidade importante que um bom skatista deve ter é ser aberto às críticas. Principalmente no início, quando você irá provavelmente treinar com amigos ou com um tutor, você irá ouvir muitos apontamentos e algumas críticas construtivas, importantes para que você possa melhorar na prática.

2. Quais são os treinamentos diários?

Em primeiro lugar, é importante saber que você precisa reservar um tempo do seu dia para melhorar seu condicionamento físico – vamos falar disso em breve. Dedique também um tempo diário para treinar suas técnicas de skate.

Você precisa estar aquecido e alongado para isso. Não pule essa fase porque você pode acabar distendendo algum músculo durante a prática e se machucar.

O tipo de treinamento vai variar de acordo com a modalidade que você pretende começar a praticar, mas são variações pequenas. De modo geral, as rotinas são bastantes parecidas para qualquer variação que escolha.

Após estar aquecido, alongado e com seu equipamento de segurança, é hora de começar o treino de verdade.

  1. Comece o treino com as manobras mais simples. A lógica é simples: você precisa ir aquecendo para as mais difíceis. Então, comece com um rolê simples. Reme um pouco, invista em ollies, até sentir que já está com o corpo mais solto para ousar mais nas manobras.
  2. Quando se sentir mais confiante, comece a praticar manobras mais complexas, mas sempre respeitando o seu ritmo e seus limites.
  3. Faça pausas: Não fique 4 horas andando direto, ande um pouco, pare, tome água, converse com os amigos, veja eles fazendo manobras, peça dicas, treine mais um pouco e novamente pare para pegar um ar. Treinar direto sem parar destrói seu rendimento e vai lhe cansar muito mais!
  4. Há duas formas de conduzir o treino: optar pelas manobras que você tem maior dificuldade inicialmente (depois de aquecer) para que possa se dedicar a elas, quando estiver menos cansado; ou então deixá-las para o final, para que você se sinta mais confiante com as que está mais acostumado e se sentir mais preparado para arriscar mais. Assim, você deixa o estresse para o final do treino.
  5. Ao concluir, é hora de desacelerar. Volte para as manobras mais simples e termine alongando novamente.

Muitas vezes, não é possível fazer um treino completo diariamente, mas é importante que você pegue e ande no seu skate todos os dias, mesmo que seja para ir na padaria comprar pão. Mesmo que você ande só uns minutos e fique no básico, não deixe de praticar. Isto irá ajudar você a aperfeiçoar as suas técnicas.

3. É preciso ter um tutor sempre?

Não é preciso ter um tutor sempre, mas é importante que você, pelo menos nos primeiros treinos, esteja acompanhado de algum skatista mais experiente que possa ajudá-lo a orientar nos primeiros passos. Outra possibilidade é entrar em alguma das escolas de skate (há várias no país, veja se tem alguma perto de sua casa).

Até mesmo para aprender a andar corretamente é importante que você esteja acompanhado. Isso porque um skatista mais experiente sabe como posicionar os pés para cada manobra, sabe como usar os obstáculos e claro, vai lhe indicar as posturas corretas e até lhe mostrar como cair corretamente, caso você erre uma manobra.

Sem alguém acompanhando, é mais difícil ser corrigido e descobrir como melhorar. Além disso, algumas manobras precisam de determinada experiência para serem feitas. Com um tutor fica mais fácil saber se esse nível já foi atingido ou não, evitando acidentes que podem causar lesões bastante sérias.

Quando você tiver um nível de experiência que permita que você seja um pouco mais independente, poderá perceber o que é possível de ser feito e o que deve esperar um pouco mais de prática para ser tentado. Assim, você terá a possibilidade de fazer seus treinos sem ter um tutor por perto obrigatoriamente.

É legal treinar com pessoas ao lado. Mesmo que elas não estejam ali pela obrigação de te ajudar a treinar ou de corrigir suas falhas, constantemente vocês podem se ajudar. Além disso, um treino conjunto é bem mais divertido, não é mesmo?

Lembrando que o “tutor” pode ser um amigo ou até um skatista mais experiente que você conheceu no pico onde costuma andar de skate. Não precisa ser o mesmo sempre, quem estiver no local e se disponha a lhe ajudar vai ser um tutor.

4. Como é feita a preparação física?

Como falamos anteriormente, é importante que você mantenha um bom condicionamento físico para a prática do skate. Com o corpo bem preparado, é possível melhorar seu equilíbrio, melhorar as manobras e conseguir fazer os treinos renderem de forma mais eficaz. A preparação física é importante para auxiliar na prevenção de lesões.

Por exemplo, sabe-se que há um forte impacto no joelho com a prática, principalmente pelos saltos que são dados. Se você não tiver um bom fortalecimento dos joelhos e pernas, provavelmente a longo prazo poderá sofrer com lesões que, dependendo do caso, pode até mesmo impedir que você continue andando de skate. Então é melhor prevenir do que remediar, não é mesmo?

Hoje, já é possível até mesmo encontrar treinos específicos para o esporte, justamente focando em treino de força para membros inferiores e treino de agilidade e resistência para que você tenha maior fôlego. Também ajuda se você mantiver uma melhor postura para que possa ter mais equilíbrio ao praticar.

Se você é do tipo que odeia academia, pode focar nos treinamentos funcionais para melhorar a sua compleição física. Eles promovem os mesmos benefícios da musculação. Porém, eles têm de ser feitos de uma forma mais dinâmica e que acabe ajudando a espantar o famoso tédio das academias.

Lembre-se que toda a preparação física, bem como a prática do skate, deve ser feita apenas após você passar por um médico que ateste que você está em condições para isso. Caso contrário, você poderá estar colocando sua saúde em risco. Isso vale para o skate e para qualquer outro esporte.

Mantenha a preparação física em dia e você verá como sua capacidade e rendimento nos treinos de skate irão melhorar consideravelmente.

5. Veja 5 dicas de manobras para começar

Se você está começando e quer saber qual caminho seguir, é importante saber quais são algumas das manobras básicas que pode treinar. Vamos mostrar 5 delas:

1. Manual

O Manual não é bem uma manobra, mas é bastante simples e comum. Ela pode ser facilmente dominada por quem é iniciante. Basicamente, ela consiste em andar no skate apenas com as rodinhas de trás. É uma boa manobra para treinamento de equilíbrio.

Coloque o pé de trás no tail do skate e o pé da frente próximo ao truck da frente. Você deve colocar o peso do corpo no pé de trás, até que as rodinhas da frente saiam do chão. Mantenha o equilíbrio e deixe o skate andar. E comum você ficar pouco tempo no começo, mas com treino você encontra o ponto de equilíbrio e consegue andar distâncias maiores. Lembre-se de não se inclinar muito para trás, para que o tail não arraste no chão.

2. Ollie

O Ollie é praticamente a base para todas as manobras que você vai fazer. É importante que você tenha total domínio dela.

Por isso, é o exercício que você provavelmente mais verá os skatistas praticando nos treinos. Sabe quando você vê a pessoa saltando com o skate colado no pé? Esse é o famoso Ollie.

Fazê-lo não é de todo difícil, mas é importante praticar para aperfeiçoar a técnica. Você vai afastar os pés, colocando o pé da frente próximo aos parafusos da frente e o de trás no tail. Depois disso abaixe o corpo e coloque força no pé na parte de trás do skate. Bata o pé com força, fazendo o skate subir e salte, colocando o peso no pé da frente quando estiver no ar, para que o skate fique reto. Essencialmente, isso é o Ollie.

3. Pop Shove-it

Esse é outro bom exercício, mas também já um pouco mais complexo. Basicamente, é um Ollie em que você gira o skate a 180 graus antes que ele toque o chão.

Para fazer um Backside Pop Shove-it, você deverá fazer o movimento do Ollie. Quando bater o tail, deverá arrastar o pé de trás para trás. Com isso, o skate vai dar um giro para trás. Ao saltar, levante o pé da frente para que o pé saia enquanto ele gira. Mas, lembre-se de voltar com os dois pés em cima do skate antes de voltar ao chão.

Já para fazer um Frontside Pop Shove-it, a técnica é semelhante. Porém, o pé de trás deve ser arrastado para a parte da frente, para fazê-lo girar para o lado.

4. Rock n’Roll to fakie

A rampa não ia ficar de fora dessa lista, não é mesmo? Uma das mais tradicionais manobras para essa modalidade é a Rock n’Roll. Basicamente você deve passar o truck da frente pela borda de uma rampa ou mini ramp, levanta ele um pouco para não travar o truck na borda e volta de costas. Comece em uma rampa reta e baixa, com o tempo você estará conseguindo fazer em rampas com transição.

Aproveite e conheça outras manobras específicas para vertical que você poderá treinar e usar para ser um mestre do skate.

5. Flip

O Flip já é uma derivação do Ollie. Por isso, é bom que você já tenha treinado bastante o primeiro. Essencialmente, o movimento é simples: faça o movimento do Ollie e chute o pé da frente do skate em diagonal para fora. Assim, você o fará girar durante o salto.

Se ainda não entendeu como faz, não tem problema. Já explicamos até mesmo com vídeo aqui no portal como se faz o Flip. Confere lá!

E ainda veja outras manobras interessantes para quem está começando no mundo do skate.

6. Dicas de alimentação para skatistas

Além da preparação física, é também essencial que os skatistas iniciantes tenham bons hábitos alimentares.

Uma boa alimentação é responsável não só pela manutenção de um bom peso – afinal, quanto mais leve, melhor para realizar determinadas manobras e conseguir uma maior velocidade em cima do skate -, mas também para garantir a saúde da pessoa.

Outro ponto fundamental para manter uma boa alimentação: fica mais fácil ter disposição e energia para os rolês. Dessa forma, sua rotina de treinamento rende mais e possibilita que você possa melhorar em um menor espaço de tempo.

Mudanças alimentares devem sempre ser acompanhadas por um profissional da saúde competente, mas você já pode saber de antemão que tipo de alimento deve entrar em sua rotina para potencializar seu treino.

Alimentos ricos em potássio são ótimos para evitar possíveis cãibras que possam aparecer durante os treinos. Ninguém quer ter uma crise durante os treinos, não é mesmo?

Se um dos seus objetivos com os exercícios físicos é o fortalecimento das pernas para evitar lesões, é importante que você também inclua em sua dieta alimentos ricos em proteínas. Esse nutriente ajuda na constituição de massa muscular, permitindo o crescimento dos seus músculos de forma saudável e tranquila. As principais fontes de proteína estão na carne vermelha, branca, peixes, brócolis, soja, grão-de-bico e outras leguminosas semelhantes.

Carboidratos de baixo valor glicêmico também devem estar presentes, já que são importantes fontes de energia. Lembre-se que os treinos de skate são bastante intensos e que você não pode deixar de ter uma fonte de energia rica para que possa praticar sem se sentir fraco. Como falamos, uma alimentação correta ajuda você a ter maior disposição. Esse nutriente é um grande responsável por isso.

Evite alimentos muito gordurosos, principalmente próximo aos treinos. Isso porque muitas manobras podem acabar mexendo com o organismo e até mesmo provocar enjoos e outras complicações.

Próximo aos treinos, se alimente de coisas leves e nunca deixe de se alimentar corretamente. Também é importante que você se hidrate bem. Muitas vezes o role é ao ar livre durante o dia, o que pode significar uma longa exposição ao sol e bastante transpiração. Caso você não reponha a água perdida nesse processo, poderá acabar tendo problemas de desidratação, o que pode ser prejudicial à saúde.

Mais uma vez, ressaltamos a importância de que qualquer alteração alimentar mais severa deve ser acompanhada por um profissional de saúde responsável.

7. Entendendo mais sobre o skate

Para fazer os treinos renderem, é importante que esteja utilizando produtos corretos para isso. Caso contrário, mesmo com toda dedicação, o risco de não ser bem sucedido é grande.

Por isso, vamos ajudar você explicando o básico de cada parte do skate.

Shape

Os shapes normalmente são feitos de folhas de madeira sobrepostas, prensadas e coladas com resina. A melhor escolha são os feitos de maple canadense, pois são mais leves e resistentes. Existem também os de marfim, que são mais baratos e uma boa escolha para quem está começando. Os modelos de shapes variam também em relação ao comprimento e largura. Quanto maiores, serão mais estáveis, permitindo que o skatista iniciante encontre maior equilíbrio. Porém, ao mesmo tempo, acabam dificultando alguns movimentos.

Truck

O truck serve para prender as rodas ao shape e é responsável pelos movimentos de curva e amortecimento de impactos. Quanto maior for o truck, mais estabilidade ele dará. Porém, em contrapartida, ele deixará o skate mais pesado, o que pode acabar sendo prejudicial para algumas manobras.

Rodas

As rodas são parte importantíssima do skate. O tamanho delas será escolhido de acordo com o seu objetivo de treino e preferência. Por exemplo, as rodas de 52mm a 55mm são para as ruas ou skateparks. Entre 55mm e 60mm, podem ser incluídos bowls e half-pipes. Tamanhos a partir de 60mm são mais indicados para longboards..

Rolamento

Todo skate tem 8 rolamentos, 2 por roda. Algo importante que você deve saber é que os mais simples possuem uma classificação (ABEC) de 1 a 15 (apenas números ímpares). Quanto maior o número, maior a velocidade de rotação, o que torna o skate potencialmente mais rápido, contudo o padrão ABEC é originalmente para rolamentos de uso industrial. Hoje em dia as melhores marcas tem investido em tecnologia especialmente para o uso em Skates e cada uma cria seu próprio padrão, como a Bones, por exemplo. A Bones é referência mundial na produção de rolamentos para Skate.

Para adquirir peças e produtos de Skate, compre sempre em lojas que comercializem peças originais com garantia de qualidade. A Monster Sports é referência nacional no mercado de Skate, sendo a maior skate shop online do país.

Equipamentos de proteção

Os equipamentos de proteção devem ser escolhidos de forma adequada. Eles são responsáveis por zelar pela sua saúde e integridade física em caso de problemas e pode levar a uma série de perigos se não for usado adequadamente. O capacete é essencial para a prática. Para comprar o mais adequado, você deve medir a circunferência da cabeça na altura da orelha e avaliar em qual tamanho se encaixa a sua medida. As joelheiras e cotoveleiras também são partes importantes dos equipamentos de proteção e precisam estar confortáveis e adequadas às suas medidas. Caso você pratique downhill, ou tenha essa pretensão, inclua luvas resistentes também nesse rol de equipamentos de proteção.

Aproveite e confira quais são os erros que você não pode cometer ao adquirir seus equipamentos de skate.

Andar de skate é uma delícia. Se você ainda não começou, após esse guia, vai saber como começar uma rotina de treinamento e como melhorar seus rolês, potencializando suas habilidades.

Esse material é para você que quer evoluir na prática do skate. Todos os pontos abordados são de suma importância para seu desenvolvimento, desde o preparo físico e a alimentação até o treinamento correto das manobras.

Curtiu este texto? Então compartilhe-o com os amigos em suas redes sociais para ajudá-los a conquistar a rotina de treinamento ideal!

  • Samuel Sidonio Souza

    Muito Bom Vei,Eu sou um skatista iniciante e vou usar mt essas dicas vei vlw ae .

  • Rômulo Carbonel

    Muito bom o texto.

    • Olá, Rômulo! Obrigado por seu comentário!
      Todo conteúdo aqui do site é escrito com muito carinho, pensando apenas em ajudar os Skatistas.
      Fique a vontade para sugerir correções, pautas e tudo mais. Juntos somos maiores!
      Um grande abraço!