Começar a fazer trilha de moto, Dicas para Iniciantes

Como iniciar nas trilhas de moto

O Esporte vem crescendo muito, o que é muito bacana, hoje começar a fazer trilha não é tão difícil como antes, maior variedade de equipamentos de trilha e motocross, além da facilidade do crédito para aquisição de uma moto, e por isso separamos algumas dicas para você que começar nas trilhas de moto, com segurança.

O mundo das trilhas sempre chamou atenção de muitos pela liberdade. Como para andar de moto na trilha não tem idade, você pode começar com 10 anos por exemplo e encontrar vários pilotos com mais de 60 anos acelerando forte, podendo levar toda a família à praticar um esporte saudável e apaixonante, conhecer novos amigos e relaxar.

Para quem quer praticar de verdade, algumas dicas são importantes, até mesmo para garantir que a trilha e a aventura seja divertida, emocionante e com segurança.

fazertrilha 560x420 Começar a fazer trilha de moto, Dicas para Iniciantes

1˚ passo: Qual moto de trilha escolher?

Atualmente no mercado brasileiro existe vários modelos de motos disponíveis novas e usadas, as com condições de uso que não irão incomodar no meio da trilha variam o preço de R$3.000,00 à R$45.000,00. Sendo as mais utilizadas nas trilhas as XR 200, DTs 180 e 200 e a moto que com certeza vem conquistando todos os trilheiros é a CRF 230 pelo seu preço “acessível” em torno de R$11.000,00 e a facilidade de pagamento pelas concessionárias honda, chegando até as motos top de linha como as KTM, KAWASAKI, ou HONDA, 250 e 450 cilindradas.

Surge a dúvida: Dentre essa variedade de motos de trilha qual escolher?

Para quem está começando não é necessário uma moto muito potente, ela pode até atrapalhar, para começar a fazer trilha recomendamos as 4 tempos pela manutenção baixa que apresentam, como a XR 200, CRF 230 até as importadas, dependendo do valor que está disposto a investir inicialmente, lembrando que a primeiramente moto pode ser escolhida para provar um pouco do esporte e depois progredir para um modelo melhor.

2˚ passo: A escolha dos equipamentos para trilha.

Os equipamentos de proteção para trilha e motocross são essenciais, pois na segunda-feira a maioria dos trilheiros devem estar inteiros para trabalhar.]

  • Capacete: é o componente mais importante, justamente porque protege um órgão vital, que é a cabeça.

Os capacetes podem ser integrais com a queixeira fixa ou abertos com a queixeira removível e sem viseira. O endurista pode aterrissar de nariz no chão, ai! entra em cena o componente queixeira, sendo portanto o tipo de capacete mais indicado.

  • Óculos: para acompanhar o capacete deve ser escolhido um bom par de “óculos protetores”, que é um item importante de segurança para os olhos do piloto.
  • Colete: descendo mais, o endurista deve proteger o tórax e os ombros com o colete de plástico, este mostra-se útil nas capotagens e também nas eventuais colisões com galhos de árvores ou quando a moto da frente arremessa pedras, pela força da tração da roda traseira, principalmente as motos especiais (importada).
  • Camisa: para usar sob ou sobre o colete existem as camisas ventiladas, próprias para motocross e ENDURO.
  • Cotoveleiras: Os cotovelos devem ter a proteção das cotoveleiras de plástico e com elástico largo para fixar no braço, e deve fica bem firme no cotovelo.
  • Luvas: As mãos devem ser protegidas com luvas próprias de nylon e elástico reforçadas com plástico ou couro por cima dos dedos. As luvas devem ser resistentes e confortáveis, não podem dificultar os movimentos dos dedos.
  • Cinta abdominal: Na altura da cintura, pode-se utilizar uma cinta abdominal que ajuda a manter a coluna reta e as vísceras bem firmes.
  • Calça: Na parte inferior do corpo, a proteção é garantida por uma boa calça, com reforço nos quadris, que pode ser externamente ou internamente. Normalmente a calça é composta por duas camadas de tecido, por fora é nylon ou tecido resistente e por dentro tecido tipo véu que é para deslizar e não grudar nas pernas, mesmo que o piloto passe em rios ou atoleiros.
  • Joelheira: pode-se usar joelheira de plástico por dentro da calça ou com elástico largo que prende nas pernas. É um item indispensável justamente porque os joelhos costumam ser alvos de sérias contusões de difícil recuperação. Estas joelheiras ainda têm uma proteção para a canela. Existem joelheiras especiais com barras de mentais nas laterais dos joelhos, que a função é não deixar o joelho dobrar para os lados.
  • Botas: finalmente as botas são equipamento quase tão importante quanto o capacete, mas que está na extremidade oposta. Os tombos em ENDURO muitas vezes são imprevisíveis e não dá tempo para tirar o “pé da reta”, com isso, os pés, junto com os joelhos são os recordistas de contusões. A melhor recomendação é não economizar na hora de escolher as botas. Uma boa bota tem proteção nas canelas, tem ponteira de metal no bico da bota e principalmente evita que o pé sofra torções laterais.

 Um detalhe: verifique a sola da bota, porque existem modelos para o motocross, com solado liso e para o ENDURO o ideal é o solado com ranhuras (desenhado) mais indicado para trilhas de moto.

E o mais importante, jamais pilote sem qualquer um destes equipamentos de trilha.

Sendo todos essenciais, principalmente para quem está iniciando nas trilhas e com certeza levará vários tombos.

3˚ passo: Encontre um grupo de trilheiros

Normalmente as pessoas iniciam nas trilhas através de amigos que já andam, o que facilita para arrumar um grupo, ou pessoa mais experiente, mas caso você não tenha ninguém conhecido que pratique o esporte, pesquise na sua cidade as oficinas especializadas que provavelmente irão te indicar um grupo o qual podem te ajudar no inicio.

E sobre o ambiente ou o clima do esporte, saiba que esse é um esporte que cada vez mais agrega familiares. Nas trilhas e nas competições é muito comum ver pais e filhos andando. Nas competições o publico em sua maioria é formado por amigos e familiares dos pilotos.

Nunca tenha vergonha de perguntar algo pra pilotos experientes. Eles podem te passar muita coisa.  Observe como se posicionam, o barulho das motos, enfim… ficar de olho e ter paciência

Eles poderão auxiliar em quais trilhas começar para depois pegar caminhos mais difíceis, e algumas dicas básicas como:

Ande sempre em fila e com uma distância segura caso o piloto da frente caia.
Não tente impressionar ninguém, a trilha de moto não é uma competição e sim uma diversão.
Respeite os mais experientes e troque informações com eles, podem te esclarecer muita coisa.
Chegue no horário combinado
Leve a moto sempre revisada para não ter imprevistos

Para os que desejam levar o esporte mais à sério e praticar com maior segurança recomendamos que faça algum curso de pilotagem para que aprenda algumas técnicas e não corra tantos riscos. Mas o “melhor”é que algumas coisas o trilheiro só irá aprender na pratica mesmo, o que estimula a cada dia aprender mais, independente do nível de pilotagem.

Seguem mais algumas dicas para trilha de moto:

O bom posicionamento na moto faz diferença na performance das trilhas, não importando a velocidade. Às vezes basta o equilíbrio para evitar ou sair de situações difíceis, ficando de pé na moto e controlando o peso do corpo, assim a moto fica mais estável. Apoie-se sempre nas pernas, e não nos braços, consequentemente no guidão da moto. Cursos com pilotos mais experientes podem ajudar na segurança durante as trilhas.

Os dedos indicadores devem sempre ficar nos manetes. Isso é desconfortável no início, mas ajuda para que as reações sejam mais rápidas, evitando “alicatar” o freio ou deixar a moto morrer. O freio deve ser usado progressivamente para evitar trancos. Quando estiver em alta velocidade e se deparar com um salto, mantenha a posição correta na moto, e faça um pouco de força para puxar o guidão para cima. Assim, quando cair, será com a roda traseira ou as duas juntas.

Para garantir a sua diversão, e de quem estiver fazendo trilha com você, revise sua moto antes de sair de casa, como água, óleo, pneus. Assim, sua diversão não acaba e nem a dos outros. Observe sempre os pilotos mais experientes e lembre-se que nem sempre os melhores são os mais rápidos, mas os que ultrapassam os obstáculos com mais facilidade.

Lembrem-se que tudo exige prática e paciência, para que a trilha seja divertida e segura.
Boa diversão a todos.

Confira esse vídeo do Banana Lama, Feito pelos Trilheiros do Vale, e sinta um pouco da emoção das trilhas!

 

Algumas dicas extra de trilha de moto,  feitas pelo site http://www.trilheiro.com.br/

Agora que você já está bem protegido e com uma moto em condições de trilhar, vamos para o principal, Trilha!!!

  • Jamais faça trilha sozinho, pois caso ocorra algum acidente ou sua moto quebre, terá dificuldades no socorro ou até mesmo para voltar.
  • Procure andar atrás do mais técnico e observar a forma de pilotar (obs.: o mais técnico não é o que corre mais e sim aquele que transpõe os obstáculos com mais facilidade e segurança) assim poderá aprender com mais facilidade.
  • Não se apavore achando que você não aguenta que é muito cansativo ou que não leva jeito. No início você irá se cansar mais que os outros, por dois motivos, em especial: O primeiro pelo fato de não estar acostumado a fazer este tipo de exercício e o segundo por falta de técnicas e experiência, certamente irá fazer mais força (não desista).
  • Às vezes, não conseguimos prestar atenção na pilotagem dos outros, por estarmos tensos e muito presos aos obstáculos. Quando isso acontecer e você perceber que está tendo dificuldades, pergunte a outro trilheiro, de preferência o mais experiente, o que ele faz na situação que está tendo dificuldade na trilha.
  • Quando chegar a um obstáculo e não sentir segurança em passar, espere alguém passar, para que possa analisar melhor.
  • É sempre muito importante beber água, a falta pode trazer diversos problemas ao organismo, no casso de esportes que exige muito esforço por períodos prolongados e expostos ao sol, torna-se mais importante ainda. A falta pode trazer tonturas, problemas na visão, mal estar entre outros.
  • Ainda sobre hidratação, um detalhe que vai fazer muita diferença independente do tipo de mochila que escolha é enchê-la de gelo quanto estiver saindo de casa e só completar com água quando estiver saindo para trilha. Outra dica importantíssima nunca coloque o recipiente da mochila no congelador, pois certamente ele irá rasgar quando for retira-lo.
  •  Também é importante levar algo para comer (uma fruta, barra de cereal, chocolate…), pois ficar horas fazendo esforço sem comer nada também poderá causar problemas ao organismo, logicamente devemos evitar alimentos que gerem dificuldades de digestão.

  •  Terminaremos este artigo com um fato que deve ser levado muito em conta, por dois aspectos em especial, a “cervejinha”. É comum entre os trilheiros tomar aquela cerveja geladinha, principalmente nos dias mais quentes, para quem gosta é bom que seja quando a trilha tiver acabado, não precisamos falar sobre o efeito do álcool e os ricos envolvidos, pois a campanha nacional “Se dirigir não beba” já serve para esclarecer tudo, espero que não precisemos criar uma nova campanha “Se trilhar não beba”.

  • Também é importante lembrar que muitas vezes ao terminarmos uma trilha temos que viajar de carro para chegar até nossas casas. Nesse caso o risco será em dobro, primeiramente pelo motivo da segurança, e também pelo fato das multas, acho que todo trilheiro já percebeu que polícia “odeia moto”, em especial se estiver em cima de um carro e cheia de lama, não passa em uma blitz.

  • Esperamos que este tópico tenha ajudado e que os “novatos” possam aproveitar para não cometer os mesmos erros que muitos de nós já cometemos, assim, diminuindo os riscos e evitando possiveis problemas.

E não se esqueça das dicas de Manutenção de sua moto de trilha.

REVISÃO DA MOTO

  • Lavagem Completa (desmonte as carenagens e retire o banco)
  • Limpeza do Filtro de Ar e da Caixa
  • Verificar pastilhas e lonas de freio
  • Desgaste e Calibragem dos Pneus
  • Verificar a Bateria da Moto
  • Verificar lâmpadas de Farol e Lanterna
  • Verificar desgaste de coroa, pinhão e corrente
  • Esticar a Corrente
  • Verificar ou trocar vela
  • Reapertar raios das rodas
  • Eliminar gases da suspensão dianteira
  • Inspecionar o quadro da moto a procura de trincas

REAPERTAR

  • Coroa e pinhão
  • Discos de freio
  • Pedal de cambio
  • Pedal de partida
  • Guidão
  • Banco
  • Plásticos

LUBRIFICAÇÃO

  • Corrente
  • Verificar Nível do Óleo do motor
  • Verificar e lubrificar cabos de embreagem e acelerador
  • Lubrificar link da suspensão traseira

Caso tenha interesse em adquirir equipamentos, confira no site da loja de motocross e trilha www.Sportbay.com.br

equipamentos para motocross Começar a fazer trilha de moto, Dicas para Iniciantes

7 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>