Aprenda como melhorar a autoestima no esporte

Um dos grandes adversários de qualquer competidor, do enxadrista ao praticante de esportes radicais, é a dificuldade em melhorar a autoestima. Muitas vezes isso tem a ver com seus resultados em campeonatos, problemas externos ao esporte, ou mesmo a insegurança com seus objetivos.

O fato é que a autoestima pode muitas vezes acabar com a carreira de um atleta. E para que não perca o ânimo com algo que ama, temos algumas dicas para estimular sua força de vontade. Confira só.

Dicas para melhorar a autoestima no esporte

1 – Trabalhe com pequenas metas

Esta é uma das formas mais seguras e até fáceis de trabalhar a autoestima. Nada de objetivos grandiosos e exagerados: trabalhe pequenas metas, objetivos que podem ser alcançados em um período não muito longo de tempo.

Elas podem ser tanto uma nova técnica, como não cometer erros que estão atrapalhando seu rendimento, ou qualquer outra. Quando conquistá-los, adicione novas metas, e com o tempo verá que elas fazem toda diferença no aprendizado. E por falar em aprendizado…

2 – Valorize seu aprendizado mais do que vitórias

Um dos motivos da autoestima se perder é a cobrança excessiva por vitórias, o grande objetivo de muitos atletas. Por mais que seja recompensador uma grande vitória, que é um fruto do seu esforço, ela não deve ser o principal ponto em suas metas. Deixe essa cobrança para quem se importa com ela mais do que você.

Valorizar o aprendizado além das vitórias, corrigindo erros e trabalhando novas possibilidades, trazem a vitória naturalmente e gradativamente. Se focar nesses aspectos, você sempre estará se superando, fora que vai melhorar a autoestima.

3 – Se conheça mais

O aprendizado está diretamente ligado ao conhecimento sobre si mesmo. Identificar as causas dos seus problemas com o esporte e com sua autoestima é uma boa forma de se conhecer, e principalmente aceitar o que está ocorrendo consigo mesmo.

E não, não se sinta pra baixo se reconhecer algo de fato ruim ou maligno. O primeiro passo para eliminá-lo é justamente reconhecer que tal dificuldade existe dentro de si. É o mesmo princípio sobre estar doente: para aplicar o medicamento correto, é preciso saber qual é a causa da doença.

4 – Construa seu próprio caminho

Uma das causas mais comuns de uma autoestima baixa é a influência direta ou indireta de pais, amigos e outros parentes. Alguns aprovam, outros desaprovam, outros fazem piadas, e outros apoiam sua iniciativa com qualquer esporte. E se você der muita relevância a estas opiniões, a tendência é acabar estagnado com o que ama.

Construir seu próprio caminho implica não apenas em seguir as ideias acima, mas também não levar em consideração as opiniões que são de fato voltadas a você ter uma “vida normal”, como de qualquer outra pessoa. Se você não quer isso para sua vida, não prejudique sua autoestima com o que os outros vão pensar.

5 – Espareça a mente com frequência

Por fim, quando houver momentos em que a autoestima anda baixa pela falta de resultados, retire sua mente por alguns momentos do que está fazendo.

Vá para outro hobby, socialize com quem vale à pena, ou resolva outros problemas que podem estar atrapalhando o seu rendimento. Com a cabeça mais tranquila, é possível melhorar a autoestima com mais facilidade.

Gostou do nosso artigo sobre como melhorar a autoestima? Pois aproveite e melhore o seu corpo também. Ter uma boa alimentação também ajuda o seu corpo e mente a terem mais ânimo. Até a próxima!