O câncer é uma doença que infelizmente pode aparecer em qualquer pessoa, seja pela má conduta ante sua saúde (principalmente tabagistas) ou por disfunções ligadas a fatores hereditários, ou seja, se um familiar próximo teve, você corre vários riscos de possuir também uma predisposição a desenvolver um tumor.

O câncer, assim como o HIV e a depressão são as doenças mais famosas de que encontramos relatos nos dias de hoje. Patologias que não causam transtornos apenas a quem as contrai, mas também a todos que estão a seu redor.

A existência de uma doença que talvez possa ceifar a vida de alguém querido causa comoção geral a todo um círculo familiar e social, gerando desconforto constante, preocupação, conflitos e diversas outras situações que desestabilizam psicologicamente e geram custos financeiros enormes.

Como se isso não pudesse piorar, existe uma grande incidência de câncer infantil, ou seja, crianças que acabaram de iniciar suas vidas, com uma doença mortal e cruel, sendo que elas nada fizeram contra sua saúde para contraí-las.

Pense bem, coloque-se no lugar de um pai ou mãe que se depara com uma situação dessas. É desesperador, no mínimo, onde nem sempre há apoio familiar ou do governo local (este as vezes por despreparo) com relação a isso.

E agora, qual atitude tomar? Por onde começar? Quem procurar?

Só quem vive ou viveu isso pode lhe dizer… (sou um desses)

Felizmente, existem pessoas e entidades que dão esse suporte a portadores e familiares que convivem com o câncer e falaremos deste tema hoje.

Há muito o que pensar, muito o que fazer e a não ser que você esteja passando por isso, não saberá nem por onde começar!

É ai que entram em cena as ONGs, instituições e outros órgãos que dão suporte a essas famílias em total estado de instabilidade emocional e financeira.

Sobre o câncer infantil

Imagem: Divulgação / Internet
Imagem: Divulgação / Internet

Segundo o INCA, 12.600 novos casos de câncer infantil são registrados todos os anos.

Parece pouco, se comparado ao total de habitantes em nosso país, mas conforme relatamos anteriormente, essa é uma doença que causa impacto em um número enorme de pessoas ao entorno do doente, principalmente quando se trata de uma criança!

Quem pode ajudar?

Inicialmente, em nosso país o responsável por nos acolher é o estado, mas infelizmente, nem sempre o governo local tem recursos ou no mínimo preparo para acolher um caso de câncer, seja ele simples ou complexo.

Para tanto, conforme já citado, existem instituições com pessoal preparado para dar todo apoio, seja ele psicológico, logístico ou clínico.

Exatamente este é o foco desta matéria, falar sobre quem pode ajudar e como você leitor pode contribuir muito com a causa.

Risü

Site da Risü
Site da Risü

A Risü é um Shoping Online do Bem, onde parte do valor de suas compras online, em mais de 300 lojas parceiras, se transforma em doação para uma Causa Social e você não paga nada a mais por isso.

Mas, como isso acontece?

As lojas pagam comissões por cada venda performada pela Risü.

Assim, a comissão é dividida e doada para essas causas!

Comprando online, você faz doações para Causas Sociais e vai pagar exatamente o mesmo preço do produto que já iria comprar! ♥

Legal! E tem mais benefícios?

Claro! Além de você não gastar nada a mais por isso, ainda existem Cupons de Descontos inacreditáveis e exclusivos para você em mais de 300 lojas!

Como efetivamente ajudar?

Já demos motivos a beça para você ajudar na causa, agora é hora de explicar os pequenos passos necessários para entrar de cabeça nessa, não gastar nada a mais e ainda por cima economizar!

Comece entrando no site www.risu.com.br e faça seu cadastro, é simples e rápido, você pode usar sua conta do Facebook de forma segura ou se preferir, preencher os dados solicitados.

Tela para instalação do plugin da Risü
Tela para instalação do plugin da Risü

Com o cadastro efetivado, instale o plugin clicando no botão rosa enorme que fica no meio da tela e pronto. Fazendo uma compra online, a Monster, a Risü e você cliente ajudam juntos uma instituição de amparo a crianças com câncer.

A fundação Sara

Dentre as diversas instituições disponíveis para ajudar, a Monster Sports resolveu oferecer os recursos para a Fundação Sara, que auxilia crianças e adolescentes até 18 anos com câncer.

A Fundação Sara nasceu da convivência que os pais, parentes e amigos da pequena Sara tiveram com a dor e a esperança durante seu tratamento de leucemia, em 1996/1997. O transplante muito caro fez com que amigos e colegas de trabalho se unissem e promovessem a campanha “Ajude a Salvar a Vida da Sara”. Formou-se uma corrente de amor, numa demonstração de solidariedade jamais igualável.

Apesar de todo o apoio, a pequena Sara faleceu em 22/11/1997 e, imediatamente após o falecimento, os pais resolveram colocar em prática o sonho idealizado durante o tratamento da pequena Sara, pois passaram pela difícil experiência do tratamento fora de seu domicílio, mesmo com a bênção de contar com o apoio de amigos, tanto em Belo Horizonte como em São Paulo.

Saiba mais no vídeo abaixo:

A importância das ONGs e Instituições

Esta é a Dona Izilda, minha mãe que foi vitima de um câncer raro.
Esta é a Dona Izilda, minha mãe que foi vitima de um câncer raro.

Neste ponto do texto, falarei um pouco da minha experiência em conviver com o câncer.

Não fui eu quem tive, mas minha mãe. Durante 8 anos lutamos contra um câncer raro, sem cura e que era extremamente cruel com quem o portava.

No início ocorriam dores no corpo, náuseas, início de anemias e outros sintomas dispersos.

Nem todo câncer se resume a tumores enormes ou coisas do tipo. Como falei, o dela era raro, pois mesmo que muita gente tivesse esse tipo, o com ela se manifestava de maneira devastadora.

Ela não tinha apenas um tumor, mas 4, em partes aleatórias do corpo, dentro dos ossos, ou seja, não era possível operar. A doença, além de enfraquecer os ossos dela, enfraqueciam todo sistema imunológico (parece até o HIV), onde uma gripe poderia mata-la.

Enfim, após diagnosticado o câncer, começou a batalha por encontrar um um bom lugar para tratamento em uma cidade a 40 min de distância, pedágios, gasolina e todo tipo de gasto financeiro que podem imaginar.

Com o tempo, fomos descobrindo como conseguir transporte gratuitamente, como conseguir os remédios de alto custo também de forma gratuita.

Como descobrimos? No hospital, através de uma ONG.

Quando um paciente faz quimioterapia, passa horas, as vezes o dia todo preso a uma máquina, recebendo litros de medicações pesadas (por isso que os cabelos caem), isso faz você emagrecer, vomitar, chegar em um estado físico e psicológico lastimável.

Dona Izilda já internada, em sua última semana de vida. Percebam que ela mesmo com 2 meses internada, sorria o tempo todo!
Dona Izilda já internada, em sua última semana de vida. Percebam que ela mesmo com 2 meses internada, sorria o tempo todo!

E nesses lugares é que muitas ONGs aparecem, geralmente uma equipe composta por ex pacientes curados vai passando pelos corredores, oferece café, chá, um panfleto explicativo, palavras de consolo e principalmente orientação sobre como proceder com a doença.

Foi nessa que conhecemos um projeto de um hospital não estatal, ligado a igreja católica e que mantinha um projeto piloto com células tronco, precisando de cobaias.

Como o caso da minha mãe foi dado como sem solução pelos métodos convencionais, a inscrevi para o chamado “autotransplante”, que retira a medula do paciente e usando uma técnica de manipulação de células tronco fez com que sua doença “estacionasse”. Muitos pacientes morreram meses após o processo, mas ela foi a única que sobreviveu depois da cirurgia e após a recuperação, ficou longos 8 anos viva.

Com os resultados promissores da pesquisa, a técnica evoluiu e hoje a doença que ela tinha tem um tratamento promissor e me orgulho de falar que ela foi peça chave para isso.

Infelizmente, em 02 de outubro de 2016, véspera do aniversário de minha filha ela faleceu, mas não de câncer e sim de pneumonia, contraída no hospital depois de dois meses de internação devido a uma complicação de sua doença.

Tentei resumir a história ao máximo, eu poderia escrever um livro contando tudo que passei e como minha família ficou abalada com essa doença, mas infelizmente não posso me estender tanto neste texto, portando, finalizo afirmando: Sem os projetos, ONGs e instituições que apoiam portadores de câncer, minha mãe não teria esses 8 anos de vida. Minha mãe não teria conhecido minha filha e nem visto seus três filhos se formando em faculdade pública.

No meu aniversário sem ela, quem ganhou um presente foi ela mesma. Lindas flores!
No meu aniversário sem ela, quem ganhou um presente foi ela mesma. Lindas flores!

Hoje resta apenas as saudades e gratidão por todos que nos ajudaram a tornar a vida dela mais feliz em seus últimos anos.

Finalizando, eu acredito que neste texto demos dezenas de motivos para vocês utilizarem este plugin, pois assim é possível salvar a vida de muitas crianças e ainda por cima economizar em suas compras. Não existe motivo para não se utilizar este método.

Esperamos que este texto, mesmo que longo, tenha não apenas feito “propaganda” da pareceria entre a Monster e a Risü, mas que tenha despertado em todos que o câncer é uma doença séria, cruel e que pode ocorrer na vida de qualquer pessoa, direta ou indiretamente, portanto, se informe, ajude, pois um dia você pode precisar de ajuda…